Alívio

Entrou vazio em um ônibus cheio. Pela janela, avistou a vida caminhando, mas quando voltou os olhos para dentro, viu a morte despertando. Sufocou. Tanta gente reunida e apenas um sentimento aceleraram o processo claustrofóbico, e ainda que faltassem quatro pontos, deu o sinal. Sabia que na próxima parada o ônibus ficaria vazio, mas precisava da imensidão mentirosa da cidade. Desceu no momento em que começou a tocar uma música especial nos fones. Pensou em trocar, mas deixou-se machucar pelas palavras, pois já estava amortecido pela realidade. Atravessou a rua, enquanto tinha o cérebro atravessado por estímulos sensuais e alimentícios. Qual escolheria hoje para frustrar os planos? Qual selecionaria para suprimir as faltas do cotidiano? Nenhuma, pois finalmente conseguiu chorar