Caos

A realidade ficou pesada demais para ossos tão frágeis. Quebrou. A operação foi anestesiante. O cálcio ajudou a colar os pedaços. A pele ficou marcada. Ela guardava a energia que perdeu nos gritos de dor. Mais tarde, a realidade ficou clara demais para olhos tão sensíveis. Chorou. As lágrimas mudaram as cores que via. O cinza passou a fazer parte da vista. Ela guardava o sentimento que se esvaiu no sal. Finalmente, a realidade ficou vazia demais para um coração tão cheio. Desistiu. O amor entrou na corrente sanguínea. As pulsações ficaram mais fortes. Elas continham o medo que explodiu na mente. A trindade do caos. Mas depois que tudo é destruído, o que acontece?