Caso não me encontrem em casa.

Caso batam à porta e ninguém responda,
saibam que estarei no sofá, de frente para a TV,
mas eu, na realidade, já não estarei presente.
Se apertarem a campainha e não escutarem passos pela casa,
saibam que deixei as janelas abertas.
Se me procurarem pela manhã,
saí e só volto quando meu coração se acalmar.
E, caso me telefonem,
deixei de atender a chamados que vêm de fora.
Se, pela tarde, marcarem um café,
aviso que deixei de fomentar a falsa disposição.
E, quando pela noite, eu não voltar
é porque finalmente escolhi.
Mas se mesmo assim quiserem saber para onde fui,
deixei um recado na geladeira.
Nele não disse nada, pois era óbvio:
nada havia para dizer.
Caso eu volte?
Saibam que isso nunca esteve em meus planos.

*Texto disponible en español aquí.