Concentração.

Cuidado, perigo.
Eu não sei como ajudar,
a não ser dar as mãos
e andar com medo
pelas ruas.
Eu não sei o que posso fazer,
pois parece que não
vai parar até que eu
morra.
E vai continuar até que
a vida
morra.
Escorra pelos ralos no chão,
o sangue da tortura e
da sua não indignação.
É tanta merda acontecendo
que nem movemos um
músculo,
a não ser para ter prazer.
Quando vamos deixar de
ter cuidado?
Quando o mundo deixará de
ser
zona de perigo?
Cuidado, concentração.