Estudo poético

diario

Já escrevi inúmeros poemas
sem ter papel à mão
por isso não posso
deixar de amar
mesmo sem ter a quem
já rimei tantas palavras
sem ter falado
por isso não temo
expressar coisas
que não entendo

Já fiz estrofes tão pequenas
sem medo de ser superficial
que não me cabe o medo
do tamanho da dor
já fui tão hermético
ao falar da vida
que já não consigo
complicar a morte