Eterno

Não sei se te escrevo
Ou se te uso para amar
Com palavras me atrevo
Amor com dor rimar

Uma estrofe já é sua
O poema ainda salvarei
Te dei minha alma nua
E ela nunca recuperei

Mas os laços não são eternos
Acreditar foi erro meu
Te destruo em quatro versos
O poema já é todo seu

Se me restam quatro linhas
Quero reivindicar meu poder
A poesia e a dor são minhas
Você morrerá, elas vão sobreviver