O outro

face

Fechou a porta, mas ele conseguiu entrar. Construiu muros, colocou grades nas janelas e, ainda assim, lá estava ele, presente. Então, resolveu fechar os olhos, entrar debaixo da coberta e tapar os ouvidos, porém mesmo dessa forma, lá estava ele, mais vivo do que nunca. Cada tentativa de impedi-lo de entrar era como um convite para que o fizesse. Ele não via aquilo com um desafio, apenas como algo natural. Finalmente, perguntou: como você consegue entrar sempre? E ele respondeu: eu nunca estive fora.