O vazio dos encontros

O que acha de a gente se conhecer esta semana? Ai, não sei se quero… Por quê? Falei algo errado? Não sei se quero me conhecer nesta semana. E se eu não gostar? E se não tiver volta? Uma coisa assim, uma vez conhecida, não tem como desconhecer. Mas eu não falei nesse sentido, falei eu e você, conhecermos um ao outro. Que conversa mais filosófica… Você não prefere apenas tomar uma cerveja num barzinho qualquer? É disso que tô falando, viado… Ah! Pensei que era algo mais profundo. Também pode ser, uma hora tem que acontecer. Sim, afinal, a gente anda tão vazio o tempo todo, né? Sim, é tão vazio que um barzinho qualquer fica cheio. Será que as pessoas estão se conhecendo assim? Quem sabe? Pode ser que sim. Tudo é possível, certo? Não sei, parece impossível pra mim. E quem tá todo filosófico agora? Hahahaha! Sim, uma pena que a gente precise dessa intervenção tecnológica pra ir encher um barzinho com nosso vazio. Uma pena, mas melhor do que nada. Nada é pouco. Com certeza. E queremos muito. É triste. Eu aceito. Terça, às 20h? Fechado.