Ódio

Poros atiçados
Língua pra atacar
Olhos saltados
Boca a sangrar

Mordi os lábios
Pra não falar
Rangi os dentes
Pra não gritar

Que a minha morte
É te rever
E a sua sorte
É eu me conter

De vez em quando
Me relembro
E vou matando
Você bem lento

Dentro de mim
Escondo a verdade
Que a raiva é fim
E não liberdade.