Reticências

cellphone

O imediatismo era seu vício, não poderia esperar, era pra ontem, ela estava atrasada no amor. Falou do cachorro que adotou semana passada, com o qual ela fazia fotos felizes, mas não suportava cuidar. Falou da viagem de férias que estava programada. Paris, cidade do amor que ela visitaria sozinha. Falou de como estava no ápice da carreira profissional, salário bom e benefícios incríveis que lhe causaram ansiedade. A resposta daquela que era seu objetivo veio como pergunta. Feliz, eu? Um “Claro” com reticências a deixou pensativa. Para si mesma, refez a pergunta mentalmente. Sim, sou feliz! A afronta não poderia ser perdoada. Como ela se atrevia a questionar tudo o que tinha conquistado? Deslizou o dedo algumas vezes na tela do celular. Excluir.