Revelação ao poeta

revelacao_ao_poeta

Entrei na igreja, mas ela não era de cimento,
caminhei até o altar para completar o sacramento,
e descobri a verdade diante do grande mentor,
não era o Deus que eu esperava, era amor.

Disse-me cantando:

Santos são seus tormentos metafísicos,
canonizados serão seus devaneios líricos,
caminhe, pois, de cabeça erguida e respeitando a emoção,
sempre em frente, busque o frenesi da indecisão,
deseje o apocalíptico destino humano a ti dado,
não derrame o sangue que corre em você, pois ele é sagrado.

Abençoadas são as lágrimas da solidão,
sepultadas em alegria, um dia elas serão,
caminhe, meu filho, que eu estou te permitindo,
veja as montanhas, a grama e as flores se abrindo,
e quando nada disso fizer sentido, faça o que você sabe fazer…
meu filho, escreva para mim seus poemas, como eles, só você pode escrever.

Amém.