Ruído

Ninguém me ouve! Ele gritava, enquanto eu o escutava. Eu te ouço. Eu respondia, mas ele não me escutava. Ele estava surdo? Eu estava mudo? O que nos faltava para nos comunicarmos? Quanto mais ele questionava os motivos de não ser escutado, mais ia embora. Quanto mais eu queria mostrar que estava ali, mais me apagava. A lição precisava ser aprendida: nem o amor salva o que o ego adubou. Pois o triste das relações é que sem a consciência da união, todo motivo é palha para queimar no individual.