Tarjado

Olhos nos olhos e dedos se apertando
A pergunta foi feita, estou esperando
Sim ou não, o diagnóstico sou eu
Copo com água, a resposta doeu

Efeitos colaterais ao longo do dia
Agora eu não sorrio, antes eu sorria
O mundo girava e eu estava parado
Agora eu giro e sou derrubado

Já não há conforto na amizade
Estou vazio e está cheia a cidade
O pânico de me mover é real
Sou um em um milhão, sou banal.